Os Eudistas são obreiros da evangelização, trabalham pela renovação da fe do Povo de Deus. Com verdadeiro interesse para a Igreja tenha sempre os melhores pastores, colaborando segundo as suas possibilidades e o convite aos bispos em promover as vocações, na formação e no serviço e aos presbíteros e outros ministros.

http://portal.cjm.org:8089/images/Familia%20Eudista.JPG

Os Eudistas, sacerdotes e leigos, querem continuar e completar em si mesmos a vida do Jesus e com São João Eudes reconhece como fundamentos da Congregação:

  • A graça divina, da qual devem estar cheios os ministros para comunicar aos demais;
  • A graça divina, para ser como Jesus, seus servidores em toda sua vida;
  • A cruz do Jesus, que tomam sobre si mesmo os ministros, renunciando a si mesmos, para caminhar em prol do Senhor;
  • Finalmente, um amor profundo, ardente e pessoal a Jesus e a Maria, a quem a Congregação faz parte da família


Fieis ao seu fundador, os Eudistas quem redeem homenagem de adoração ao Coração amantíssimo de Jesus que revela aos homens o amor de Deus. Sub-ação do espírito, aprendem do filho a amar ao Padre se amar os uns aos outros. Honram o Coração de Maria, unido inseparavelmente ao coração do Jesus exemplo total desta união. Seguindo o exemplo de São João Eudes, os Eudistas não querem ter outro espírito do que os mesmo espíritos de Jesus Grande Sacerdote, adorador do Padre Celestial, Salvador dos homens, cabeça da Igreja que é seu corpo, fazendo ela parte dos seus membros.

A Congregação quer que seus membros, sacerdotes e leigos, realizando seu apostolado, se encaminhando até a santidade para onde estamos convidados pela graça do seu batismo e ordem sacerdotal, oferecendo a vida de irmãos, levando em comum que se alimenta da Comunhão, a Palavra de Deus e a oração. Também lhes brinda, junto com todas as riquezas da tradição da Igreja, seu próprio patrimônio, principalmente da doutrina e o exemplo do fundador e dos seus discípulos.

A CJM como Sociedad de Vida Apostólica

 

http://portal.cjm.org:8089/images/voluntarr.JPGSão João Eudes fundou uma congregação que é apostólica e fraterna. Ele queria que seus sacerdotes fossem santos, porque seu sacerdócio também é santo. Por esta razão somente temos os votos necessários que fazem ênfases nas promessas do sacerdote ordinário e aquelas adquiridas pelo sacramento do batismo. Na Igreja de hoje todo isto se conhece como Sociedade de Vida Apostólica.

Por isto os sacerdotes eudistas, como membros de uma associação de vida apostólica, procuram desenvolver competências que favorecem a vida e o trabalho comunitário: a apertura ao espírito, o respeito às demais pessoas, a capacidade para escutar e dialogar.

Os sacerdotes Eudistas vivem em comunhão com a Igreja particular na qual trabalham. Sub a direção do bispo, exercem em espírito de corresponsabilidade, os ministérios que lhe foram confiados. Aceitam plenamente seguir as orientações da diocese, regionais e nacionais. Desempenham-se em buscar o bem-estar de todas as igrejas. Sua pertença à uma congregação que se acha presente em vário continentes, nutrindo o sentido da catolicidade na Igreja dentro das quais trabalham.

Sua comunhão na mesma fé e na mesma solicitude apostólica manifesta o poder do espirito de Jesus que reúne aos homens: a comunhão é o sinal do nascimento do mundo novo, inaugurando pela ressurreição, na qual a lei se plenifica no Amor.

http://portal.cjm.org:8089/images/mosaivia%20apostolica.JPG


 

 

Tradução C. I. Rochereau