Na ocasião da festa de seu fundador, os Eudistas se reuniram, no sábado 19 de agosto, em Douvres – la – Délivrande (Calvados), pelo motivo da festa da coroação da Virgem Negra.

Este Santo Normando do século XVII, é uma das grandes figuras da Escola Francesa de Espiritualidade, poderia algum dia ser “Doutor da Igreja”.

As festas da coroação da Virgem Negra são um acontecimento tradicional grande em Douvres – la – Délivrande (Calvados): cada ano, desde a conclusão da Basílica, em 1852, a Virgem Negra, Nossa Senhora de Délivrande, está vestida com seus trajes mais suntuosos para uma procissão nas ruas da cidade.

Este ano, a festa da coroação da Virgem Negra coincide com a de São João Eudes (19 de agosto), fundador da Congregação dos Eudistas, que se ocupam do Santuário Mariano desde várias décadas. Mas, para os Eudistas, o ano de 2017, está marcado sobretudo pelos avanços da causa do doutorado de São João Eudes, que em alguns anos poderia chegar a converter-se no primeiro Doutor da Igreja, representante da Escola Francesa de Espiritualidade.

São João Eudes: Da canonização ao doutorado?

Canonizado em 1925, São João Eudes (1601-1680), foi principalmente um pregador e um reformador: durante toda sua vida preparou os traços da Diocese de Coutances para reavivar a fé dos paroquianos e trabalhou para o melhoramento da formação dos sacerdotes. Assim deixou uma obra abundante e, rapidamente depois de sua canonização, se fizeram esforços para elevar São João Eudes ao título de doutor da Igreja: este título, com efeito é dado pela Igreja as Santas e Santos cujo ensinamento constitui uma riqueza para a vida dos batizados (na atualidade existem trinta e cinco).

A causa da Segunda Guerra Mundial e posteriormente do Concilio Vaticano II, a causa do doutorado de João Eudes foi abandonada, mas em janeiro de 2012, a Assembleia Geral dos Eudistas pediu que o assunto do doutorado de São João Eudes fosse aberto novamente. Em 2014 e 2015, diferentes Conferências Episcopais episcopais (França, México, Venezuela, Equador, Benin, Honduras e Colômbia), deram seu respaldo a esta causa e em dezembro de 2016, o Papa Francisco se reuniu com Monsenhor Luc Crépy (Eudista e Bispo de Puy – em – Velay), o padre Camilo Bernal Hadad (Superior Geral dos Eudistas na época) e a irmã Marie – Françoise Le Brizaut (Provincial da França da Ordem de Nossa Senhora da Caridade, fundada também por São João Eudes).

A última etapa tem consistido na entrega dos treze volumes das Obras Completas na Congregação das Causas dos Santos, no mês de abril de 2017. Todos os textos de São João Eudes serão lidos separadamente por três teólogos que darão sua opinião decisiva dentro de dois anos: se for favorável, será necessário, todavia elaborar algumas pastas de documentos, mais já resultaria mais provável que São João Eudes fosse declarado doutor da Igreja.

Contatado pela Croix, o padre Jean-Michel Amouriaux, novo Superior Geral da Congregação, que presidirá a missa no dia 19 de agosto, explica a importância da causa do doutorado de São João Eudes: “É importante que a Escola Francesa de Espiritualidade tenha um doutor”, e posto que as outras grandes figuras não podem sê-lo, porque não são santos (Pedro de Bérulle), ou não tem escrito nada (São Vicente de Paula), não pode tratar-se senão de São João Eudes".

Profundamente inscrito na Escola Francesa de Espiritualidade, que designa a corrente francesa saída da Reforma Católica do século XVII, a doutrina de João Eudes com efeito muito rica e muito específica.

A Espiritualidade Eudista em três pontos

Segundo o padre Jean-Michel Amouriaux, o ensino de João Eudes é uma escola de vida cristã que desenvolve uma espiritualidade do coração e sublinha a importância da vocação do sacerdote.

Uma escola de vida cristã. Enfoca “a união intensa com a pessoa de Jesus ressuscitado que continua sua vida na dos cristãos”. É um “conceito místico da vida cristã para todos a partir do Batismo” e “toda a pedagogia eudista se desenvolve a partir deste ponto. ” o Superior Geral dos Eudistas com este propósito anota que no Catecismo da Igreja Católica existem duas menções de João Eudes (§ 521 e 1698) falam desta “vida intensa de Jesus Cristo em todos seus membros”, quer dizer, nos cristãos.

Uma espiritualidade do coração. “A continuação do amor de Cristo se manifesta em seu Coração, que se continua na misericórdia que os cristãos podem dar ao redor deles. E o Coração de Maria está unido ao de seu Filho [o outro nome dos Eudistas é a “Congregação de Jesus e Maria”], como uma parábola do que nós somos chamados a ser: um só coração.

A importância da vocação do sacerdote. Explica o gosto de São João Eudes pela boa formação de seminaristas. Para ele, “os sacerdotes continuam a vida pastoral de Jesus” com seus paroquianos.

Com a causa do doutorado de São João Eudes, continua sublinhando o padre Amouriaux “não se trata de glorificar os Eudistas, senão de permitir que os cristãos nutrissem melhor com seu ensino.

 

Baptiste Protais. Original em francês: Où en est la cause du doctorat de saint Jean Eudes ?

Tradução ao espanhol: Cómo va la causa del doctorado de san Juan Eudes? Unidad de Espiritualidad Eudista (P. Álvaro Duarte, cjm)

Tradução ao português: Como vai a causa do doutorado de São João Eudes? Unidade de Espiritualidade Eudista (Geovanni Ferreira)

 

Para ler esta notícia em nosso blog click aqui